Prefeitura Municipal de Ipueiras

Auxílio Emergencial: Prefeitura de Ipueiras disponibiliza canais de atendimentos para dúvidas

Lançamento do aplicativo CAIXA|Auxílio Emergencial

A Caixa Econômica Federal anunciou, na terça-feira (7), as formas de cadastramento disponíveis para os trabalhadores informais pedirem o auxílio emergencial que é um benefício financeiro destinado aos trabalhadores informais, microempreendedores individuais (MEI), autônomos e desempregados, e tem por objetivo fornecer proteção emergencial no período de enfrentamento à crise causada pela pandemia do Coronavírus – COVID 19.  O benefício no valor de R$ 600,00 será pago por três meses, para até duas pessoas da mesma família. Para as famílias em que a mulher seja a única responsável pelas despesas da casa, o valor pago mensalmente será de R$1.200,00.

A Prefeitura de Ipueiras através da secretaria de assistência social e trabalho está criando canais de atendimentos via WhatsApp para dúvidas a respeito do Auxílio. Os ipueirenses que se enquadrarem nos requisitos do programa emergencial e que estiverem com dificuldades para realizarem o cadastro poderão entrar em contato de segunda-feira a sexta-feira das 08:00h as 16:00h.

A partir da próxima segunda-feira (13), de forma controlada, serão realizados das 08:00h às 12:00h no CRAS atendimentos presenciais, destinados principalmente para pessoas residentes do interior do município que não tem acesso a internet. Os atendimentos presenciais só serão feitos mediante AGENDAMENTO prévio através do número (88) 9.8122.3319 (Adriana Leoncio). A medida visa reduzir ao máximo a aglomeração de pessoas.

Quem estava no Cadastro Único até o dia 20/03, e que atenda as regras do Programa, receberá sem precisar se cadastrar no site da CAIXA. Quem recebe Bolsa Família poderá receber o Auxílio Emergencial, desde que seja mais vantajoso. Neste período o Bolsa Família ficará suspenso.

Como fazer o Cadastro pelo site da Caixa?

Se você não está no Cadastro Único e quer pedir o auxílio emergencial, o primeiro passo deve ser entrar na página criada para isso. O endereço é: https://auxilio.caixa.gov.br. A página inicial já traz as informações sobre quem tem direito ao benefício. No canto superior direito, clique no botão “realize sua solicitação.”

A nova página mostra novamente as informações sobre quais são os critérios para ter acesso. Leia com atenção e marque os quadradinhos informando que você confirma atender a todas as condições e autoriza o acesso aos seus dados para que o governo confira se é verdade. Depois, clique no botão que diz “tenho os requisitos, quero continuar.”

A página que se abre pede informações básicas, que devem ser iguais às do seu cadastro na Receita Federal. Preencha seu nome, CPF, data de nascimento e nome da mãe. Marque a opção indicando que você não é um robô. E clique no botão laranja que diz continuar.

Neste momento, o sistema informa se o CPF já está no Cadastro Único. Nesse caso, você vai ser informado que é preciso esperar o processo de seleção, que vai considerar as informações já existentes no cadastro. Se não, a página seguinte pede um número de celular e a operadora. Isso é importante para que a Caixa envie um código para confirmar se você é você mesmo. Clique mais uma vez em continuar.

É para este número que a Caixa vai enviar um SMS com um código em até 10 minutos. Você tem até quatro horas para informar nesta página qual foi o código enviado. Quando chegar, digite o número na linha que fala em código recebido e clique em continuar.

Depois disso, a nova página pede seus dados econômicos. Quanto você ganhava por mês em média, qual era a área em que você trabalhava, e estado e cidade em que mora. Depois de preencher isso, clique em continuar.

A página seguinte pede informações da família – pelo menos dos membros que possuam CPF. É só dizer quantas pessoas moram com você e, se você for mulher e chefe de família, marque essa opção. É importante porque o auxílio é maior. Depois de preencher e marcar a informação, aperte em continuar.

Na próxima página, você deve escolher como vai receber o benefício. Se já tiver uma conta em banco, marque esta opção e informe os dados da conta – ela deve estar registrada com o seu CPF.

Nesse caso, uma nova página será aberta e ali você informa em que banco tem a conta, que tipo de conta é, o número da agência e o número da conta. Pode acontecer de, no pé da página, haver um aviso de que, se a conta estiver com saldo negativo ou débito em conta, o dinheiro pode ser utilizado para quitar esta dívida. O governo diz que isso não vai acontecer, e a previsão é que o aviso também seja retirado. Depois disso, clique em continuar.

Agora, se não tiver conta no banco ou não quiser receber na conta que tem, marque a outra opção, de abrir uma conta e receber. Nesse caso, a Caixa vai criar uma conta de poupança digital no seu nome só para isso, sem taxas nem cartão, apenas para você administrar o dinheiro que receber do benefício. Nessa opção, a nova página que abre pede algum documento de identificação – ou seu RG ou a sua habilitação. Clique no que preferir, preencha os dados e aperte continuar.

Pronto. Qualquer que tenha sido a opção, agora você pode ver um resumo dos dados que informou e ver se está tudo certo. Caso tenha algo errado, clique na opção que permite voltar para corrigir aquele ponto.

Se estiver tudo certo, clique na frase “leia os termos e condições” para saber como vai funcionar sua conta. Se estiver de acordo com tudo, marque o quadradinho em que “você concorda com o uso dos dados para abertura de uma poupança digital” e termine o processo apertando em “concluir sua solicitação”. O cadastro está pronto.

Compartilhe!